Usar uma Máquina Virtual é uma boa solução para trabalhar com Ubuntu ( ou qualquer outro SO )quando não se tem acesso a outra máquina ou não querem criar uma nova partição para o instalar.
Assim, com este guia pretendo mostrar como é fácil criar uma Máquina Virtual no VirtualBox para instalar o Ubuntu. Os passos de instalação de Ubuntu são simples e encontram-se bem documentados pela net.

Nota: Irei designar “Máquina Virtual” por VM (Virtual Machine), como abreviatura usada internacionalmente.

O VirtualBox é uma aplicação de virtualização onde é possível criar máquinas virtuais para a instalação de diversos Sistemas Operativos, sem afectar o vosso sistema actual. Está disponível para Linux, Mac e Windows e é uma boa alternativa ao VMware e VirtualPC.

Vamos começar? (Depois do VirtualBox estar instalado)

No VirtualBox, carregar no Botão “Novo” (New), que irá abrir o “Assistente de Criação de Máquina Virtual” para criar uma nova VM.

1- Nome: Iremos dar um nome a nossa VM e o tipo de Sistema Operativo que irá ser instalado:

Criar nova Máquina Virtual

2- Memória : Escolher a quantidade de memória Ram que irá estar disponível para a VM, neste exemplo irei usar 384MB Memória RAM

3- Disco Rígido Virtual : A VM irá estar instalada num disco rígido virtual. Este disco rígido virtual será visto por ti ou pelo sistema nativo como um simples ficheiro, mas dentro do VirtualBox é um Disco Rígido. Para criar um novo, carregue em “Novo” que irá abrir o “Assistente de Criação de Discos Rígidos Virtuais”.

Criar novo Disco Virtual

Temos 2 hipóteses a nossa disposição

• Armazenamento Expandido Dinamicamente: Vai ser usado espaço no teu sistema a medida que for necessário. Irá crescer dinamicamente a medida que o SO instalado precisar de espaço. Tem como desvantagem que a VM poderá ser um pouco mais lenta.

• Armazenamento de Tamanho Fixo: O espaço vai ser reservado na sua totalidade, criando um ficheiro com o tamanho do disco virtual que se desejar. O tempo de criação irá ser superior a opção anterior por causa desta reserva. Neste exemplo as opções escolhidas foram:


• Armazenamento Expandido Dinamicamente
• Tamanho 6.00 GB (recomendo no mínimo 4GB)

Opções do Disco Virtual

Passando estes passos a Máquina Virtual está criada e aparece do lado esquerdo no VirtualBox.

Carregar no botão “Definições” vai dar acesso a mais opções da nossa VM. Agora chegou a altura de uns últimos detalhes. Na secção “Geral”, no separador “Avançado” é preciso escolher a opção “Activar PAE/NX” - NOTA: Está opção é necessária para o Ubuntu Server

Activar PAE/NX

Na secção “CD/DVD-ROM” devem activar a opção “Montar o Dispositivo CD/DVD” e escolher onde está o cd do Ubuntu – que pode ser físico ou um ISO (como neste exemplo)

Escolha do CD/DVD-ROM

Podem testar as outras opções e procurar mais informações na Internet, mas no âmbito desde Guia, está tudo pronto para instalar o Ubuntu Agora só falta mesmo “Iniciar” a VM e escolher a opção “Instalar Ubuntu”. Será seguirem os passos da Instalação, que são simples, sem afectar a vossa máquina e está pronto a usar.

Ubuntu no VirtualBox

Só umas notas: - A placa de rede da VM vem como padrão em Modo NAT, por isso, desde que a vossa máquina tenha acesso a Net, a VM também irá ter sem precisar de nenhuma configuração extra; - Tal como o nome indica, isto é uma Máquina Virtual. Não tem acesso, por exemplo, a placa gráfica que estiver instalada no computador. Assim não é necessário instalar drivers de nenhum hardware que esteja na vossa máquina.